Aldeias Históricas de Portugal

?????????????

?????????????

O programa das “aldeias históricas” foi lançado em 1991 e referia-se à proteção turística de um conjunto de aldeias do interior centro, em risco de desertificação e com características paisagísticas muito próprias. É, sem dúvida, um roteiro que merece uma visita. Conheça alguns exemplos, dentro e fora do programa oficial “aldeias históricas”:

Piódão

Num vale profundo da serra do Açor, Piódão impressiona pela sua beleza (todas as suas casas são feitas em xisto, a matéria-prima local, tendo havido o cuidado de evitar a introdução de outros materiais que desvirtuassem a sua beleza) e também pela forma como as pessoas aqui viveram, ao longo dos séculos, rodeadas pela imponência da montanha. O conjunto da aldeia está até classificado como Imóvel de Interesse Público.

Linhares da Beira

Linhares é um dos exemplos clássicos de aldeia-fortaleza medieval, fundada num ponto estratégico e com raízes bem mais antigas. Alguns historiadores apontam que o local já seria habitado antes da chegada dos romanos. Os primeiros reis de Portugal também a consideraram essencial para a defesa e fixação das populações nesta zona.

Monsanto

A “aldeia mais portuguesa de Portugal”, título que granjeou num famoso concurso a nível nacional, promovido em 1938, continua a impressionar os visitantes pela imponência da colina na qual está implantada (com uma excelente vista sobre a Beira Baixa) e pela forma como as casas foram construídas por entre os gigantescos blocos de granito.

Alte

Situada no distrito de Faro, e portanto não incluída no citado programa governamental das aldeias históricas, Alte merece constar desta lista, por vários motivos:

  • no já referido concurso de 1938, disputou a vitória, a par com Monsanto;
  • mantém, até hoje, o seu caráter típico e tradicional, em termos arquitetónicos e estéticos;
  • é uma prova de que há mais Algarve para visitar, além das praias. São o barrocal e a serra algarvios, com as suas produções hortofrutículas muito particulares (a laranjeira, a alfarrobeira, o figo), adaptadas ao clima quente e denunciando ainda a influência da presença islâmica; destaca-se também pelos seus usos e costumes, diversos dos de outras regiões do país.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *